quinta-feira, 19 de março de 2015

pai é:

Quem ensina a andar de skate, a levantar quando o rabo vai ao chão e a limpar as lágrimas quando o pé cai torto.





quarta-feira, 11 de março de 2015

o lobo bom, o lobo mau e o lobo chato


Em quase todas as histórias infantis há um lobo mau. O personagem ruim, vil, que faz asneiras, que causa enganos, que faz estragos e atrapalha é sempre o lobo mau. Mas havia um pequenino que, apesar de gostar de ouvir a mãe contar histórias todas as noites, antes de adormecer, tinha um pedido especial quando o enredo chegava ao lobo mau.
"Mamã, por favor não digas lobo mau que me faz ter pesadelos durante a noite", pedia ele. Então a mãe sugeriu que lhe chamassem lobo bom, mas o menino achou que isso seria um exagero. Afinal o bicho peludo não era nada simpático. Depois de pensarem bem no assunto acordaram em passar a tratar o lobo mau por lobo chato.
Um lobo tão chato, tão chato, tão chato que a Capuchinho, só para não ter que o ouvir, acabou por se enganar no caminho para casa da avó.
Um lobo tão chato, tão chato, tão chato que conseguiu levar os três porquinhos a juntarem-se à lareira em casa do porquinho mais velho a contar anedotas para se abstraírem daquele barulho que vinha lá de fora.
Um lobo tão chato, tão chato, tão chato que os sete cabritinhos resolveram enfiar-se na sua barriga porque era o único sítio onde não o conseguiam ouvir.
E assim foram contadas histórias noite após noite, até um dia o menino aprender a ler e a deixar de ter medo de lobos maus. Pode ser que este ano até vá ao Monstra!



terça-feira, 10 de março de 2015

sabão

Têm este ar apetitoso, mas não são de comer. São alguns exemplares da mais recente fornada de sabões caseiros de azeite e alfazema. O melhor sabão do mundo está de volta!




quinta-feira, 5 de março de 2015

indigo

Num mar de malmequeres surge esta pequena ilha indigo. Maravilhas da natureza. 




quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

upupa epops

Inconfundível, com a sua crista em forma de leque e o seu padrão preto e branco nas asas, a Poupa não tem por hábito andar por aqui, no interior centro, durante o Inverno. Foi então com surpresa que vi este exemplar no quintal a apanhar minhocas e outros bicharocos com o seu longo bico. Tentei não me aproximar muito para não a perturbar, por isso o resultado é esta fotografia distante e desfocada. 


inverno

Este Inverno tem sido rigoroso de frio. Mesmo assim apetece sair de casa. Enfia-se um gorro quentinho na cabeça, daqueles que tapam bem as orelhas, e vamos ao passeio. Há poças de água que ficaram desde a última chuvada, há cavalos que aproveitam o pasto que começa agora a despontar e a pintar de verde o chão, há árvores que continuam despidas e deixam passar os raios de sol para lhes aquecer as raízes, há tanto para ver e sentir além do frio.