quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

upupa epops

Inconfundível, com a sua crista em forma de leque e o seu padrão preto e branco nas asas, a Poupa não tem por hábito andar por aqui, no interior centro, durante o Inverno. Foi então com surpresa que vi este exemplar no quintal a apanhar minhocas e outros bicharocos com o seu longo bico. Tentei não me aproximar muito para não a perturbar, por isso o resultado é esta fotografia distante e desfocada. 


inverno

Este Inverno tem sido rigoroso de frio. Mesmo assim apetece sair de casa. Enfia-se um gorro quentinho na cabeça, daqueles que tapam bem as orelhas, e vamos ao passeio. Há poças de água que ficaram desde a última chuvada, há cavalos que aproveitam o pasto que começa agora a despontar e a pintar de verde o chão, há árvores que continuam despidas e deixam passar os raios de sol para lhes aquecer as raízes, há tanto para ver e sentir além do frio.





quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

o melhor sabão do mundo


O título pode parecer demasiado pretensioso, mas tem por base uma citação de Miguel Esteves Cardoso, retirada de mais um belo texto publicado no jornal Público e dedicado, desta vez, ao sabão. Diz ele que "o melhor sabão que pode haver é aquele que fizer em casa com o melhor azeite que arranjar". Ora, como o meu foi feito em casa, com o melhor azeite, que por acaso até é feito a partir de azeitonas das minhas oliveiras galegas centenárias, acho que posso puxar dos galões. Como se faz é matéria para outro post.





domingo, 18 de janeiro de 2015

winter beauties

O Inverno também tem os seus encantos, mesmo sem nevões (o último foi há nove anos). Aqui no Ribatejo, há muito para ver. Um cardo ressequido pelo sol, uma gota que pende de uma baga, ou uma carapaça que perdeu a bolota são belezas que se dão a ver a quem andar mais atento.





sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

terrarium

Quando lá fora o gelo queima tudo o que é verde, resolvi trazer um mini jardim para dentro de casa. 
Deixo aqui as instruções para quem quiser iniciar-se no terrarium:
1- um recipiente de vidro com uma abertura grande o suficiente para enfiar a mão;
2- uma camada de pequenos seixos no fundo, para drenagem;
3- um pouco de carvão para absorver odores;
4- uma camada de terra fértil;
5- plantas pequenas que gostem de humidade e pouca luz;
6- rematar com um pouco de musgo.










terça-feira, 30 de dezembro de 2014

2014

Um ano, doze meses e uma dúzia de fotografias para mais tarde recordar.